Nossas publicações

Empresa de pedra e areia de Osasco projeta crescimento de construção civil em 2018

Os pequenos sinais de reaquecimento da economia neste início de ano devem representar uma recuperação gigante para um mercado de pouca visibilidade no cenário industrial, mas de vital importância na construção civil: o mercado de agregados.

Segundo estudo da Associação Nacional das Entidades de Produtores de Agregados para Construção, 2018 deve representar um crescimento da ordem de 7% nos negócios no segmento, superando o crescimento médio recorde observado até 2014, antes do aprofundamento da crise na construção civil.

O diretor de operações de uma das maiores empresas de areia, pedra e brita da região, a Eriana, Erico de Jesus, revela que as encomendas já começaram a aumentar. “Estamos preparados para o aumento gradativo de encomendas que já vem ocorrendo desde dezembro do ano passado”, destaca.

Com 20 anos de experiência no mercado, a empresa foi recentemente incorporada ao grupo Solcons, um conglomerado que passa a oferecer agregados e soluções para a construção civil tendo como parceiros empresas como a Sindona Incorporadora, JPM Empreendimentos e Construções, R de Lima Terraplanagem e Transporte, Sudeste Armazéns Gerais e Logística e Parque Morumby Administração.

Segundo Bruno Sindona, diretor da Sindona Incorporadora e do grupo Solcons, o negócio de pedra e brita está fortemente apoiado na construção civil, mas o mercado imobiliário tem participação pequena no bolo: a maior parte dos agregados é destinada a grandes obras de infraestrutura e pavimentação. “Obras viárias, de Metro, assim como grandes estruturas como hospitais e prédios públicos são os maiores consumidores de agregados no mundo”, destaca. “Mas a Solcons estruturou uma operação para atender a todos os tamanhos de mercado, da pequena reforma à grande obra”, ressalta.

Sindona avalia que a retomada gradual da economia já mostra efeitos positivos no mercado da construção civil. Além disso, o mercado de pedra, brita, areia e outros agregados deve se beneficiar dos incentivos às pequenas reformas e novas legislações de regularização fundiária. No ano passado, o Governo Federal anunciou o lançamento do Cartão Reforma, que visa melhorar as condições de moradias das famílias de baixa renda por meio da concessão de subsídios para compra de materiais de construção, além de assistência técnica de profissionais da área de construção civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *