Nossas publicações

Sindona abre segunda rodada de captação de seu crownfunding imobiliário

Operação possibilita investimentos a partir de R$ 1 mil com um retorno de 43% em 24 meses.

Na sequência do sucesso da sua primeira captação, a incorporadora Sindona, especializada na construção de imóveis de padrão diferenciado para consumidores de baixa renda, abriu a segunda rodada de captação de seu projeto de crowdfunding para a construção do Sindona Parque 1, um condomínio com 200 casas em Cotia, na Grande São Paulo. Fruto de uma parceria com a plataforma Urbe.me, o crowdfunding permite investimentos a partir de R$ 1 mil em cotas que estarão disponíveis para aquisição entre os dias entre os dias 24 e 29 de junho.

A meta da construtora é levantar R$ 1 milhão em recursos com a operação.

O Sindona Parque 1 já está aprovado, foi lançado dia 04 de maio e, até 20 de junho, já foram vendidas 94 unidades, ou quase 50% do total. “Vamos assinar o financiamento com a Caixa Econômica Federal já sem estoque”, diz Marcelo da Costa Santos, Co-CEO da Sindona.

“Dispomos de outras fontes de financiamento, como capital próprio e financiamentos. A ideia da parceria com a Urbe.me é diversificar a origem dos recursos”, afirma o executivo. Embora seja uma modalidade de investimento nova, o crowdfunding é visto pela Sindona como possivelmente um dos maiores canais futuros de captação de recursos para o mercado imobiliário.

O cotista recebe um percentual do VGV do projeto, correndo o risco de ganhar mais ou menos, todavia com um mínimo garantido. “O retorno sobre investimento (ROI) projetado é de 33% a 43 %. Dentro do cenário mais provável, o investidor deverá receber 38% sobre o investimento feito, com um retorno médio de 15% ao ano, algo equivalente a 270% do CDI”, afirma.

Normatizado pela Regulamentação 588, de 2017, da CVM, o crowdfunding imobiliário permite acesso direto do investidor ao desenvolvedor e criador do projeto, eliminando a necessidade de intermediários para a captação de recursos para o financiamento da obra. “Não é como fazer um aporte em LCI, CRI ou fundos imobiliários, onde sempre se passa por um agente financeiro. Isso não vale só para o setor imobiliário. O crowdfunding tem possibilidades quase infinitas e abre oportunidades para pessoas que antes não tinham acesso a produtos estruturados de investimento, com valores baixos de aporte, algo fundamental para popularizar e aumentar a poupança do nosso país. No nosso caso, a partir de R$ 1 mil, a pessoa pode investir em um empreendimento imobiliário diferenciado de uma empresa diferenciada”.

O Urbe.me disponibiliza a plataforma de captação e a incorporadora faz uma estrutura de dívida com retorno de equity. Santos destaca o crowdfunding imobiliário como uma nova modalidade de financiamento que combina com o perfil inovador da construtora. “A Sindona é uma empresa disruptiva pois acredita na revolução das vidas dos nossos compradores através da primeira moradia, oferecendo diferenciais como plantas inovadoras, acesso a lazer acima de padrões de mercado, mais beleza e cores, acabamentos diferenciados, algo inédito no mercado de habitações populares”, diz. “A lógica é vender muito mais que um imóvel, pois transformamos vidas”. O projeto Parque tem na sua essência essa crença, traduzida nos inúmeros equipamentos de lazer, no layout das casas, na inovação arquitetônica e na segurança aos moradores. “O que oferecemos aos nossos clientes, comparativamente aos nossos competidores, é muito superior e inovador, algo comprovado pela forte venda das unidades em poucas semanas pós lançamento. Desta forma, estamos sempre em contato com as novas tecnologias e alternativas que o mercado apresenta. Esse projeto de crowdfunding com o Urbe.me casa perfeitamente conosco”, acrescenta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *